27
mar

Casamentos cancelados por causa do coronavírus: choro, prejuízo e a corrida para adiar festas

Foram meses – em alguns casos, anos – planejando a festa de casamento. Mas a pandemia de coronavírus cancelou planos. São vários casais que estavam próximos do tão esperado dia do “sim” e tiveram que cancelar ou “encolher” a cerimônia.

Famosos como Lucas Lucco, Katy Perry, Mariana Rios e Gabi Luthai, e até membros da realeza, como a princesa Beatrice, neta da rainha Elizabeth II, estão na lista das celebridades que precisaram adiar suas festas de casamento devido à pandemia.

Gabi e Téo Teló, irmão de Michel Teló, já tinham celebrado o casamento em uma festa intimista no início deste mês. Eles fariam um grande evento para 500 convidados no dia 31 de março, em um condomínio localizado em Morungaba (SP).

Ao G1, Gabi afirmou que a decisão foi tomada com apoio da assessoria escolhida para cuidar da organização do evento. Ela também disse que a maioria dos fornecedores entendeu a situação.

“A princípio, a gente teve um ou dois fornecedores que falaram algo em multa e a gente ficou bastante desconfortável, porque não era um caso de cancelamento. Cancelamento está prevista em contrato, a gente entende. Mas é uma questão de adiar por questões de saúde pública.”

“Esses dois casos, logo na sequência, quando surgiram os decretos, entenderam e se adequaram, porque de fato não se pode e nem deve se realizar um evento nesse momento tão delicado”.

Gabi e Teló deixaram para celebrar a união no segundo semestre de 2020: “Mas a gente sabe que se for necessário mudar mais uma vez, a gente vai mudar. Sempre priorizando o bem-estar de todo mundo.”

Não estou cancelando, estou adiando

Mas não foram só famosos que tiveram que tomar essa difícil decisão. O casal de publicitários Camila Oliveira, de 29 anos, Guilherme Porto, de 26, ponderou bastante até chegar à decisão do cancelamento. Os dois já haviam feito até o ensaio de fotos pré-casório.

“Desde o início da semana a gente estava cogitando a possibilidade de adiar, mas era uma decisão que ainda ficava um pouco bloqueada. Mas aí [na quarta-feira], após o pronunciamento que o [governador João] Doria fez ao vivo, foi que a gente realmente tomou a decisão”, conta Camila ao G1.

Nos dias antes da decisão, ela passou noites sem dormir e chorou bastante:

“Eu trabalho no varejo de moda, então esse impactou muito. Sei o quanto o varejo movimenta na economia e entendi que a decisão de fechamento dos shoppings foi um termômetro de como a situação tá grave.”

Bastante serena ao conversar com a reportagem, Camila explica que ver que outras pessoas estão passando pelo mesmo desafio tem a ajudado a lidar melhor com a situação e a frustração. Nas redes sociais, muitas pessoas compartilharam depoimentos sobre casamentos cancelados.

“A gente vai se casar, nosso sonho vai se realizar. Ele não tá sendo cancelado, ele está sendo adiado. É isso que a gente está tentando trabalhar para o nosso emocional, para nosso psicológico, para que as coisas fiquem um pouco mais fáceis.”

Ficou pra agosto…

Camila e Guilherme se casariam em uma festa para 200 pessoas, em São Paulo, no dia 3 de abril. A data é especial para o casal. “É nosso aniversário de namoro. A gente começou a namorar no dia 3 de abril de 2015”, diz Camila.

Eles, que começaram a programar a festa em janeiro de 2019, já conseguiram decidir uma nova data, Encaixaram as agendas de todos os fornecedores e a será em 28 de agosto – eles tentaram, inicialmente, marcar em setembro ou outubro.

A noiva explica também que ficou bastante feliz com o suporte e auxílio de sua assessoria e fornecedores no momento que optou por cancelar o evento.

“Eu até me surpreendi, achei que seria muito mais complicado. Mas eu acho que por ser um motivo de força maior e estar todo mundo preocupado, todo mundo se mobilizando, eles foram extremamente solícitos.”

“Isentaram a gente de qualquer multa contratual, qualquer pagamento extra, então a gente tá bem tranquilo quanto a isso.”

E o prejuízo financeiro?

Felipe de Oliveira Rodrigues, jornalista de 31 anos, teve mais perrengues. “Hoje mesmo o salão me ligou dizendo que restam poucas datas que se a gente não conseguir definir alguns fornecedores, nós não teremos condições mais de casar esse ano”, lamentou, na quinta-feira (19).

Felipe afirmou que está em contato com os fornecedores para tentar agendar uma nova data que se encaixe para todos, mas diz que, mesmo assim, terá prejuízo financeiro.

A festa de Felipe e a noiva dele, a bancária Isabella Barcelos, de 23 anos, aconteceria em 28 de março, no Rio de Janeiro.

“Tomamos a decisão pelo cancelamento mesmo com muitos dos nossos convidados confirmando, avisando que iriam ao casamento. Tivemos que ter um pouco de sensibilidade e até preocupação porque muitos deles são pessoas de idade avançada, com doenças crônicas. E até mesmo para outros convidados e profissionais que iriam atuar no casamento poderia ser um risco.”

“É muito triste, porque a gente sabe que as coisas não vão sair do jeito que nós sonhamos. Até porque a gente não vai ter condições de pagar muito dos serviços que vão ser cancelados.”

Espera de 14 anos

Vaneska Kelly, de 32 anos, e Edson Fernandes, de 37, se casariam na última sexta-feira (20), no Recife. Empresários no ramo de bicicleta, eles ainda não pensaram em uma nova data “por que não sabemos a proporção do vírus, ainda não sabemos como será”, disse Vaneska ao G1.

A decisão do casal foi tomada quando Geraldo Julio (PSB), prefeito de Recife, proibiu eventos para mais de 50 pessoas.

“Eu e meu marido tivemos o bom senso e, pensando no bem-estar de todos, resolvemos adiar. Os fornecedores entraram em contato durante a semana para saber se o evento estava confirmado e, inclusive, alguns falaram que iriam trabalhar com máscaras”, explica. Ela também afirma que não teve nenhum prejuízo financeiro com o cancelamento.

Vaneska conta que é casada há 14 anos e sempre sonhou com o evento de celebração, que vem organizando e pagando desde 2018.

“Foram meses, dias de muita preparação e muitas lágrimas, angústias e se tudo daria certo como eu venho preparando. Mas consegui passar por tudo. Horas de preparação, várias reuniões, noites sem conseguir dormir e estava muito feliz porque já estava chegando o grande dia.”

A pandemia mudou os planos do casal, mas Vaneska ganhou muito apoio, incluindo de uma das fornecedoras da festa.

“Ela me falou: ‘um sonho não é cancelado e, sim, adiado. E que mais na frente, Deus iria fazer mais perfeito. Eu me acalmei, porque sei que vai dar tudo certo.”

FONTE:G1

Christiane Brandão
christianebrandao@vilanovaebrandao.com.br
Ficou interessado? Cadastre-se para receber nosso conteúdo exclusivo

Últimos Artigos